Sábado, 1 de Maio de 2010

Turbo como funciona?

Origem do Turboalimentador

Embora hoje muito se fale a respeito dos motores turboalimentados, eles não são produto de uma tecnologia tão recente quanto possa parecer. O processo de turboalimentação tem sua história ligada a aviação.
Com uma pressão maior do que a atmosférica nos cilindros, compensava-se o problema da rarefação do ar em grandes altitudes. Paralelamente, também aumentava a potência do motor, o que depois se tornou também um recurso para os carros de corrida da década de 30.
Hoje em dia, consagrados como uma versão aperfeiçoada do motor comum, de aspiração natural, gradualmente os motores turboalimentados incorporam na indústria de motores pesados e ligeiros, como por exemplo: motores que equipam camiões, pick-ups, automóveis, barcos etc...


Descrição do Turboalimentador

O turboalimentador é composto de um compressor de ar centrífugo, directamente ligado a uma turbina centrípeta.
O rotor do compressor e o rotor da turbina estão ligados por um eixo suportados por mancais flutuantes, alojados em uma carcaça central. O compressor centrífugo consiste de uma carcaça de alumínio e um rotor. A turbina centrípeta é formada por uma carcaça de ferro fundido e pelo eixo rotor.
A carcaça central incorpora o prato do compressor, protetor térmico, anéis trava dos mancais, mancais radiais, mancal de encosto, colar centrifugo, anéis de pistão e anel de vedação.





Noções sobre Funcionamento de um Turboalimentador

De toda a energia produzida por um motor de combustão interna somente um terço é utilizado para a movimentação do motor, o outro terço dissipa-se através do sistema de refrigeração e o terço restante desperdiça-se como gases de escape. O turboalimentador aproveita a energia produzida pela expansão destes gases para girar o eixo rotor da turbina, que atinge rotações que variam de 3.000 a 130.000 RPM. Por estar unido por um eixo comum ao rotor do compressor este gira à mesma velocidade, aspirando o ar do filtro e comprimindo através da carcaça do compressor para o interior do cilindro.

Componentes do Turbo e suas funções




1 - Carcaça compressora e rotor do compressor: O compressor de ar centrífugo tem a função de aspirar o ar atmosférico e comprimi-lo para o interior do cilindro, chegando a atingir até três vezes a pressão atmosférica.

2 - Carcaça central: recebe óleo lubrificante do próprio motor e serve de sustentação ao conjunto eixo da turbina e rotor do compressor que flutuam sob mancais radiais.

3 - Eixo e carcaça da turbina: a turbina centrípeda é acionada pela energia térmica dos gases de escape e tem a função de impulsionar o compressor centrífugo.


Função do Turboalimentador

A função do turboalimentador é fornecer um volume de ar maior ao motor, possibilitando uma queima perfeita do combustível e um melhor desempenho.

Motor Turboalimentado: Um motor turboalimentado, por receber o oxigénio comprimido através do compressor do turboalimentador, trabalha tanto a nível do mar quanto em altitudes, com 100% de sua capacidade volumétrica.

Motor Aspirado: Um motor aspirado perde a cada 1000m acima do nível do mar 10% de sua potência. Somado sua deficiência natural ele teria, em 1000m de altitude, uma perda de 30%.


Benefícios obtidos com o Turboalimentador

Maior Potência: Ao se introduzir maior quantidade de ar no cilindro, o motor automaticamente pode queimar um volume maior de combustível e ter um aumento significativo de potência, que varia em torno de ±20%.

Menor Consumo de Combustível: A quantidade de combustível consumida por um motor turboalimentado e aproximadamente 10% menor a do naturalmente aspirado. Este fato ocorre, devido ao motor turboalimentado ter um aproveitamento total do combustível.

Eliminação de Fumos: Um motor turboalimentado é basicamente um motor limpo. Ao dispor de um volume maior de ar no cilindro, assegura uma queima perfeita dos gases, evitando o desperdício de combustível e eliminando os fumos emitidos para a atmosfera.

 

Como identificar um turbo



A placa de identificação do fabricante está encaixada na carcaça do compressor ou carcaça central do turboalimentador. As informações contidas nesta placa são muito importantes para a correcta identificação do turbo.

Informações contidas na placa



Número da peça: Número da peça dado ao turboalimentador pelo fabricante do turbo.

Número de série: O número de série é único para cada turboalimentador. Refere-se à data de produção, etc.

Modelo do Turbo: Número da peça dado ao turboalimentador pela BorgWarner (antigo número da peça 3K/Schwitzer). Este número é o mais útil para serviços.



 

 

Sintoma: FALTA DE POTÊNCIA NO MOTOR

Causa Solução
Filtro de ar Obstruído Trocar o filtro de ar
Obstrução na tubabem de saída de ar para admissão Remover obstrução e trocar peças danificadas, se necessario
Obstrução no colector de admissão Remover obstrução. Consultar manual do motor
Fuga de ar entre o compressor e a admissão do motor Corrigir a fuga, trocando juntas ou repertando as braçadeiras
Fuga de ar na tampa de valvulas do motor Trocar juntas e reapertar parafusos. Consultar manual do motor
Obstrução do escape antes ou após o turbo Remover obstrução. Consultar manual do motor
Obstrução no silenciador ou turbo de escape Remover obstrução e trocar componentes danificados
Fuga de gases entre o bloco do motor e o colector Trocar juntas e reapertar parafusos. Consultar manual do motor
Fuga de gases entre o colector e o turbo Trocar juntas e reapertar parafusos
Sistema de alimentação de combustivel desregulado Revisão e regulação do sistema, conforme especificações do motor
Motor desregulado Consultar manual do motor para regulação e reparação
Anéis de pistão do motor desgastados Reparar o motor, conforme especificações do motor
Problemas internos no motor (válvulas, pistões, etc.) Reparar o motor, conforme especificações do motor
Acumulação de sujidade no rotor do compressor Encontrar e corrigir a fonte de contaminação no rotor (ar não filtrado) Trocar óleo lubrificante, filtro de ar e óleo.Verificar turbo compressor
Turboalimentador danificado Analisar o motivo da falha do turbocompressor. Corrigir a causa da falha do turbo. Substituir o turbocompressor por uma unidade verificada
Mal funcionamento da válvula de alÍvio Verificar operação do sistema. Trocar peças danificadas



Sintoma: FUMO PRETO NO ESCAPE

Causa Solução
Filtro de ar Obstruído Trocar o filtro de ar
Obstrução na tubabem de entrada de ar para o turbo Remover obstrução e trocar peças danificadas, se necessario
Obstrução na tubabem de saída de ar para admissão Remover obstrução e trocar peças danificadas, se necessario
Obstrução no colector de admissão Remover obstrução. Consultar manual do motor
Fuga de ar entre o compressor e a admissão do motor Corrigir a fuga, trocando juntas ou repertando as braçadeiras
Fuga de ar na tampa de valvulas do motor Trocar juntas e reapertar parafusos. Consultar manual do motor
Obstrução do escape antes ou após o turbo Remover obstrução. Consultar manual do motor
Obstrução no silenciador ou turbo de escape Remover obstrução e trocar componentes danificados
Fuga de gases entre o bloco do motor e o colector Trocar juntas e reapertar parafusos. Consultar manual do motor
Fuga de gases entre o colector e o turbo Trocar juntas e reapertar parafusos
Sistema de alimentação de combustivel desregulado Revisão e regulação do sistema, conforme especificações do motor
Motor desregulado Consultar manual do motor para regulação e reparação
Anéis de pistão do motor desgastados Reparar o motor, conforme especificações do motor
Problemas internos no motor (válvulas, pistões, etc.) Reparar o motor, conforme especificações do motor
Acumulação de sujidade no rotor do compressor Encontrar e corrigir a fonte de contaminação no rotor (ar não filtrado) Trocar óleo lubrificante, filtro de ar e óleo.Verificar turbo compressor
Turboalimentador danificado Analisar o motivo da falha do turbocompressor. Corrigir a causa da falha do turbo. Substituir o turbocompressor por uma unidade verificada



Sintoma: CONSUMO EXCESSIVO DO ÓLEO DO MOTOR

Causa Solução
Filtro de ar Obstruído Trocar o filtro de ar
Obstrução na tubabem de entrada de ar para o turbo Remover obstrução e trocar peças danificadas, se necessario
Fuga de ar entre o compressor e a admissão do motor Corrigir a fuga, trocando juntas ou repertando as braçadeiras
Fuga de ar na tampa de valvulas do motor Trocar juntas e reapertar parafusos. Consultar manual do motor
Obstrução do escape antes ou após o turbo Remover obstrução. Consultar manual do motor
Obstrução no tubo de drenagem de oléo do turbo Remover obstrução e limpar o tubo, trocar componentes avariados
Obstrução no respiro do carter do motor Remover obstrução. Consultar manual do motor
Bloco central com oléo carbonizado ou muito grosso Trocar óleo e filtro do óleo. Remover o turbo para reparação
Anéis de pistão do motor desgastados Reparar o motor, conforme especificações do motor
Problemas internos no motor (válvulas, pistões, etc.) Reparar o motor, conforme especificações do motor
Acumulação de sujidade no rotor do compressor Encontrar e corrigir a fonte de contaminação no rotor (ar não filtrado) Trocar óleo lubrificante, filtro de ar e óleo.Verificar turbo compressor
Turboalimentador danificado Analisar o motivo da falha do turbocompressor. Corrigir a causa da falha do turbo. Substituir o turbocompressor por uma unidade verificada



Sintoma: FUMO BRANCO NO ESCAPE

Causa Solução
Filtro de ar Obstruído Trocar o filtro de ar
Obstrução na tubabem de entrada de ar para o turbo Remover obstrução e trocar peças danificadas, se necessario
Fuga de ar entre o compressor e a admissão do motor Corrigir a fuga, trocando juntas ou repertando as braçadeiras
Fuga de ar na tampa de valvulas do motor Trocar juntas e reapertar parafusos. Consultar manual do motor
Obstrução do escape antes ou após o turbo Remover obstrução. Consultar manual do motor
Obstrução no tubo de drenagem de oléo do turbo Remover obstrução e limpar o tubo, trocar componentes avariados
Obstrução no respiro do carter do motor Remover obstrução. Consultar manual do motor
Bloco central com oléo carbonizado ou muito grosso Trocar óleo e filtro do óleo. Remover o turbo para reparação
Anéis de pistão do motor desgastados Reparar o motor, conforme especificações do motor
Problemas internos no motor (válvulas, pistões, etc.) Reparar o motor, conforme especificações do motor
Acumulação de sujidade no rotor do compressor Encontrar e corrigir a fonte de contaminação no rotor (ar não filtrado) Trocar óleo lubrificante, filtro de ar e óleo.Verificar turbo compressor
Turboalimentador danificado Analisar o motivo da falha do turbocompressor. Corrigir a causa da falha do turbo. Substituir o turbocompressor por uma unidade verificada



Sintoma: TURBO COM RUÍDO ESTRANHO

Causa Solução
Obstrução na tubabem de entrada de ar para o turbo Remover obstrução e trocar peças danificadas, se necessario
Obstrução na tubabem de saída de ar para admissão Remover obstrução e trocar peças danificadas, se necessario
Obstrução no colector de admissão Remover obstrução. Consultar manual do motor
Fuga de ar entre o filtro de ar e o turbocompressor Corrigir a fuga, trocando juntas ou repertando as braçadeiras
Fuga de ar entre o compressor e a admissão do motor Corrigir a fuga, trocando juntas ou repertando as braçadeiras
Fuga de ar na tampa de valvulas do motor Trocar juntas e reapertar parafusos. Consultar manual do motor
Obstrução do escape antes ou após o turbo Remover obstrução. Consultar manual do motor
Fuga de gases entre o bloco do motor e o colector Trocar juntas e reapertar parafusos. Consultar manual do motor
Fuga de gases entre o colector e o turbo Trocar juntas e reapertar parafusos
Fuga de gases entre o turbo e a saida de gases Trocar juntas e reapertar parafusos
Acumulação de sujidade no rotor do compressor Encontrar e corrigir a fonte de contaminação no rotor (ar não filtrado) Trocar óleo lubrificante, filtro de ar e óleo.Verificar turbo compressor
Turboalimentador danificado Analisar o motivo da falha do turbocompressor. Corrigir a causa da falha do turbo. Substituir o turbocompressor por uma unidade verificada



Sintoma: TURBO COM RUÍDO CÍCLICO EM TRABALHO

Causa Solução
Obstrução na tubabem de entrada de ar para o turbo Remover obstrução e trocar peças danificadas, se necessario
Obstrução no tubo de drenagem de oléo do turbo Remover obstrução e limpar o tubo, trocar componentes avariados
Obstrução no respiro do carter do motor Remover obstrução. Consultar manual do motor
Bloco central com oléo carbonizado ou muito grosso Trocar óleo e filtro do óleo. Remover o turbo para reparação
Acumulação de sujidade no rotor do compressor Encontrar e corrigir a fonte de contaminação no rotor (ar não filtrado) Trocar óleo lubrificante, filtro de ar e óleo.Verificar turbo compressor
Turboalimentador danificado Analisar o motivo da falha do turbocompressor. Corrigir a causa da falha do turbo. Substituir o turbocompressor por uma unidade verificada



Sintoma: FUGA DE OLÉO PELO COMPRESSOR

Causa Solução
Filtro de ar Obstruído Trocar o filtro de ar
Obstrução do escape antes ou após o turbo Remover obstrução. Consultar manual do motor
Obstrução no silenciador ou turbo de escape Remover obstrução e trocar componentes danificados
Fuga de gases entre o bloco do motor e o colector Trocar juntas e reapertar parafusos. Consultar manual do motor
Fuga de gases entre o colector e o turbo Trocar juntas e reapertar parafusos
Obstrução no tubo de drenagem de oléo do turbo Remover obstrução e limpar o tubo, trocar componentes avariados
Obstrução no respiro do carter do motor Remover obstrução. Consultar manual do motor
Bloco central com oléo carbonizado ou muito grosso Trocar óleo e filtro do óleo. Remover o turbo para reparação
Anéis de pistão do motor desgastados Reparar o motor, conforme especificações do motor
Problemas internos no motor (válvulas, pistões, etc.) Reparar o motor, conforme especificações do motor
Acumulação de sujidade no rotor do compressor Encontrar e corrigir a fonte de contaminação no rotor (ar não filtrado) Trocar óleo lubrificante, filtro de ar e óleo.Verificar turbo compressor
Turboalimentador danificado Analisar o motivo da falha do turbocompressor. Corrigir a causa da falha do turbo. Substituir o turbocompressor por uma unidade verificada



Sintoma: FUGA DE ÓLEO PELA TURBINA

Causa Solução
Anéis de pistão do motor desgastados Reparar o motor, conforme especificações do motor
Problemas internos no motor (válvulas, pistões, etc.) Reparar o motor, conforme especificações do motor
Acumulação de sujidade no rotor do compressor Encontrar e corrigir a fonte de contaminação no rotor (ar não filtrado) Trocar óleo lubrificante, filtro de ar e óleo.Verificar turbo compressor
Turboalimentador danificado Analisar o motivo da falha do turbocompressor. Corrigir a causa da falha do turbo. Substituir o turbocompressor por uma unidade verificada

Fonte:www.soturbo.pt/

 

Quando as pessoas conversam sobre carros de corrida ou carros esportivos de alto desempenho, normalmente falam em turbocompressores. Eles aparecem também em motores a diesel de pequeno, médio e grande porte. Um turbo pode aumentar significativamente a potência de um motor sem elevar muito seu peso, e é isso que os torna tão populares.

 


Imagem cedida pela Garrett

Neste artigo, aprenderemos como um turbocompressor aumenta a potência produzida por um motor, ao mesmo tempo em que suporta condições extremas de funcionamento. Veremos também como a válvula de alívio, as palhetas de turbina de cerâmica e os mancais ajudam os turbocompressores a desempenhar sua função de forma ainda mais eficiente.

Turbocompressores são um tipo de sistema de indução forçada. Eles comprimem o ar que entra no motor (veja Como funcionam os motores de carros para uma descrição da corrente de ar em um motor normal). A vantagem da compressão do ar é que isso permite ao motor receber mais ar dentro de um cilindro - e mais ar significa que mais combustível pode ser adicionado. Obtém-se, portanto, mais potência das explosões em cada cilindro. Um motor turbocomprimido produz mais potência do que o mesmo motor sem o dispositivo. Isso pode melhorar significativamente a relação peso/potência do motor (veja Como funciona a potência do motor para mais detalhes).

Para conseguir essa compressão do ar, o turbocompressor utiliza o fluxo dos gases de escapamento do motor para girar uma turbina, que, por sua vez, gira um compressor. A turbina no turbocompressor gira a velocidades de até 150 mil rotações por minuto (rpm), aproximadamente 30 vezes mais rápido do que a maioria dos motores de automóveis, e, como está ligada ao escapamento, as temperaturas dentro dela também são bem elevadas.

Princípios básicos
Uma das maneiras mais garantidas de se obter mais potência de um motor é aumentar a quantidade de ar e de combustível que ele pode queimar. Uma forma de se fazer isso é adicionando cilindros ou tornando maiores os cilindros existentes. Porém, algumas vezes, essas alterações não são possíveis. Um turbo pode ser uma forma mais simples e compacta de adicionar potência, especialmente como acessório vendido em lojas ou oficinas de preparação de motores.

 


Local onde o turbocompressor está localizado

 

Turbocompressores permitem que um motor queime mais ar e combustível ao colocá-los em maior quantidade dentro dos cilindros existentes. A pressão de superalimentação típica fornecida por um turbocompressor é de 6 a 8 libras por polegada quadrada (lb/pol2). Como a pressão atmosférica normal é de 14,7 lb/pol2 ao nível do mar, o turbo coloca 50% mais ar no motor. Com isso, espera-se um ganho de 50% na potência do motor mas, por não haver eficiência na mesma proporção, é normal atingier um ganho de 30% a 40%.

Uma causa da ineficiência vem do fato de que a potência para girar a turbina não é livre. Ter uma turbina no fluxo de escapamento aumenta a restrição de saída dos gases queimados. Isso significa que, no curso de escapamento, o motor tem que empurrar uma contrapressão. Isso faz diminuir um pouco a potência.

Altitudes elevadas
Um turbocompressor ajuda em altitudes elevadas, onde o ar é menos denso. Motores normais têm perda de potência em altitudes elevadas, pois, para cada curso do pistão, o motor recebe uma massa de ar menor. Um motor turbocomprimido pode ter também redução de potência, mas a redução é menos problemática, já que o ar mais fino é mais fácil de ser bombeado pelo tubocompressor.

Carros mais velhos, com carburadores, aumentam automaticamente a vazão de combustível para se ajustar ao maior fluxo de ar que entra nos cilindros. Carros modernos com injeção de combustível também fazem isso até um certo ponto. O sistema de injeção depende dos sensores de oxigênio no escapamento para determinar se a relação ar-combustível está correta, de forma que esses sistemas aumentarão a quantidade de fluxo de combustível automaticamente se um turbo for adicionado.

Se um turbocompressor com muita pressão é instalado num carro com injeção de combustível, o sistema pode não fornecer combustível suficiente. Dessa maneira, ou o software programado no controlador não permite que isso ocorra, ou a bomba e os injetores não são capazes de fornecê-lo. Nesse caso, outras modificações terão que ser feitas para se conseguir o máximo benefício do turbocompressor.

Como funciona
O turbocompressor é parafusado ao coletor de escapamento do motor. O fluxo dos gases queimados que sai dos cilindros gira a turbina, que funciona como um motor de turbina a gás. A turbina é conectada por uma árvore ao compressor localizado entre o filtro de ar e o coletor de admissão. O compressor pressuriza o ar que vai para os cilindros.

 


Imagem cedida pela Garrett
Como um turbocompressor é instalado em um carro

 

 

Os gases de escapamento, ao deixar os cilindros, passam pelas palhetas da turbina, fazendo-a girar. Quanto mais gases passam pelas palhetas, mais rapidamente elas giram.

 


Imagem cedida pela Garrett
Dentro de um turbocompressor


Do outro lado da árvore à qual a turbina está conectada, o compressor bombeia ar para dentro dos cilindros. O compressor é um tipo de bomba centrífuga que suga o ar para dentro no centro de suas palhetas e lança-as para fora à medida que gira.

 


Imagem cedida pela Garrett
Palhetas do turbocompressor

Para agüentar velocidades de até 150 mil rpm, a árvore da turbina tem que estar cuidadosamente sustentada. A maioria dos rolamentos explodiria a velocidades como essa, portanto, a maioria dos turbocompressores utiliza um mancal fluido. Esse tipo de mancal mantém a árvore em uma fina camada de óleo que é constantemente bombeada em torno dela. Isso serve a dois propósitos: resfria a árvore e algumas das outras peças do turbocompressor e permite que o eixo gire sem muito atrito.

Existem muitos compromissos envolvidos no projeto de um turbocompressor para motor. Na próxima seção, veremos alguns desses compromissos e como eles a­fetam o desempenho do carro.

 

Pressão demaisCom o ar sendo bombeado pelo turbocompressor para dentro dos cilindros sob pressão e depois sendo comprimido ainda mais pelo pistão (veja Como funcionam os motores de carros para uma demonstração), há um maior risco de provocar a detonação ou "batida de pino". A detonação acontece porque, à medida que o ar é comprimido, sua temperatura aumenta. A temperatura pode aumentar o suficiente para dar ignição à parte da mistura ar-combustível que ainda não queimou, estando a combustão em andamento. Carros com turbocompressor frequentemente necessitam de combustível com maior octanagem para evitar a detonação. Se a pressão do turbo for muito alta, a taxa de compressão do motor pode necessitar ser reduzida a fim de evitar a detonação.

Considerações de projeto

Um dos principais problemas com turbocompressores é que eles não propiciam aumento imediato de potência quando o motorista acelera. Leva um segundo para que a turbina alcance a velocidade antes da pressão da alimentação ser produzida. O resultado é uma sensação de hesitação (chamada de turbo lag em inglês) entre a aceleração e o início do efeito do turbo.

Uma maneira de reduzir a hesitação é reduzir a inércia das partes rotativas, principalmente pela redução do seu peso. Isso permite que a turbina e o compressor acelerem rapidamente e iniciem o fornecimento de pressão adicional mais cedo. Uma maneira garantida de se reduzir a inércia da turbina e do compressor é diminuir o tamanho do turbocompressor. Um turbocompressor pequeno irá fornecer pressão mais rapidamente e em rotações mais baixas, mas pode não ser capaz de fornecer muita pressão em rotações mais altas, quando um volume realmente grande de ar estiver requerido pelo motor. Ele também corre o risco de girar muito rápido em rotações mais altas, quando muitos gases do escapamento passam pela turbina.

Um turbocompressor pode fornecer muita pressão em rotações altas do motor, mas pode ter uma hesitação acentuada devido ao tempo que a turbina e compressor mais pesados levam para acelerar. Felizmente, há alguns truques usados para superar esses desafios.

A maioria dos turbocompressores automotivos tem uma válvula de alívio, o que permite a utilização de um turbocompressor menor para reduzir a hesitação, ao mesmo tempo em que o impede de girar muito rapidamente em rotações altas do motor. A válvula de alívio permite que os gases de escapamento  sejam desviados das palhetas da turbina. A válvula de alívio percebe a pressão da alimentação. Se a pressão ficar muito elevada, isso pode indicar que a turbina está girando muito rapidamente, com o que a válvula de alívio desvia parte dos gases que estão ao redor das palhetas da turbina, enviando-a para a atmosfera, fazendo com que elas diminuam a rotação.

Alguns turbocompressores utilizam rolamentos de esferas em vez de mancais fluidos para sustentar a árvore da turbina, mas eles não são rolamentos normais, são do tipo superprecisos, feitos de materiais avançados para agüentar as rotações e as temperaturas do turbocompressor. Eles permitem que a árvore da turbina gire com menos atrito que os mancais fluidos utilizados na maioria dos casos. Eles permitem também que uma árvore ligeiramente menor e mais leve seja utilizada. Isso ajuda o turbocompressor a acelerar mais rapidamente, reduzindo a hesitação.

As palhetas da turbina em cerâmica são mais leves do que as palhetas de aço utilizadas na maioria dos turbocompressores. Mais uma vez, isso permite que a turbina aumente sua rotação mais rapidamente, o que diminui a hesitação.

Alguns motores utilizam dois turbocompressores de tamanhos diferentes. O menor ganha rotação mais rapidamente, reduzindo a hesitação, enquanto o maior assume nas rotações mais altas do motor para fornecer maior pressão.

Quando o ar é comprimido, ele esquenta - e quando isso acontece, ele se expande. Assim, parte do aumento da pressão produzida por um turbocompressor é o resultado do aquecimento do ar antes de entrar no motor. Para aumentar a potência do motor, devem-se inserir mais moléculas de ar no cilindro, não necessariamente mais pressão de ar.

 


Imagem cedida pela Garrett Como um turbocompressor é instalado (incluindo o resfriador do ar de admissão)

Um intercooler ou resfriador do ar de admissão é um componente adicional que se parece com um radiador, exceto pelo fato de que o ar passa tanto pelo interior quanto pelo exterior da peça. Por isso é chamado de radiador ar-ar. O ar de admissão passa através de passagens seladas no interior do radiador, enquanto o ar mais frio da parte externa é soprado através de aletas pelo ventilador de arrefecimento do motor.

O intercooler aumenta ainda mais a potência do motor, resfriando o ar pressurizado proveniente do compressor antes que ele entre no motor. Isso significa que se o turbocompressor estiver operando a uma pressão de 7 lb/pol2, o sistema com intercooler irá inserir 7 lb/pol2 de ar, que é mais denso e contém mais moléculas do que o ar aquecido.

Karim Nice.  "HowStuffWorks - Como funcionam os turbocompressores".  Publicado em 04 de dezembro de 2000  (atualizado em 21 de agosto de 2008) http://carros.hsw.uol.com.br/turbocompressores.htm  (01 de maio de 2010)

 

 

Aqui ficam alguns videos sobre turbos:

 

publicado por adm às 13:36
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Sergio a 28 de Julho de 2014 às 15:53
Preciso de um técnico de turbinas auto,

stifler_911@msn.com
De domingos joao mandlule a 2 de Agosto de 2014 às 21:06
gostei muito da aula de mecanica teorica,pude aproveitar no maximo e obtive varias experiencias.

Comentar post

.pesquisar

 

.tags

. abs

. actualidade

. adblue

. admissão

. admissão variável

. air bag

. amortecedor

. ângulo morto

. aquecimento

. ar

. arrefecimento

. árvores de cames

. as cores mais populares do mundo

. automoveis

. binário

. binário do motor

. biodiesel

. bomba direcção

. cabos de bateria

. caixa automatica

. caixa automática

. caixa dsg

. caixa embraaegm dupla

. calços

. câmbios automáticos

. cames

. carros

. carros a diesel

. carros electircos

. catalisadores

. catalizador

. caudalimetro

. circuito refrigeração

. city safety

. combustível

. concelhos

. correia

. curiosidades

. curve control

. da cabeça do motor

. dicas

. dicionário do motor

. diesel

. diferencial

. direcção

. direcção assistida electro-hidráulica

. direitos quando leva o carro à oficina

. discos

. dpf

. egr

. embraagem

. emissões

. esp

. fap

. farois

. filtro ar

. filtro de combustível

. filtro de partículas (fap/ dpf)

. filtro do óleo

. filtros de partículas

. flex

. ford

. formula zero

. gasolina vs diesel

. gestão

. helios concept

. hidrogénio

. ignição

. injecção

. líquido de travões

. lubrificantes

. luz

. maf

. medidor

. mitos

. mola

. mola suspensão

. motor

. motor hcci

. motor híbrido a ar

. motores

. nitrous

. noticias

. novidades

. oleos

. pneus

. portugal

. potencia

. segurança

. sensor

. start/stop

. suspensão

. travões

. turbo

. turbos

. valvula

. valvulas

. velas

. velas de ignição

. vida

. todas as tags

.links

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Outubro 2016

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Abril 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

.subscrever feeds