Quarta-feira, 30 de Agosto de 2017

Vantagens e desvantagens do sistema Start/Stop

Conheça as vantagens e desvantagens do sistema Start/Stop, e tome uma decisão informada acerca do mesmo. Será que compensa tê-lo?

 

Certamente já ouviu falar do sistema Start/Stop, que faz com que o carro hiberne momentaneamente quando está parado, feito a pensar na condução urbana e na carteira de quem tem de lidar com filas de trânsito com regularidade. O sistema ajuda muitos a pouparem, mas também pode vir a ser uma dor de cabeça. Neste artigo, vamos dar uma vista de olhos aos prós e aos contras que esta inovação lhe traz.
 

COMO FUNCIONA?

Este sistema funciona através de sensores que o carro tem, que permitem ligar e desligar o motor sob determinadas condições quando para o carro, sendo que este se liga automaticamente quando for prosseguir viagem, sem ser necessária intervenção do condutor. A integração do sistema faz do veículo um pouco mais inteligente e ajuda a poupar, mas tem consequências.

 

VANTAGENS

Teoricamente, o sistema Start/Stop quase era digno de uma revolução no setor. Permite poupar bastante combustível quando a condução é feita no interior de uma cidade onde se tem de lidar com o pára-arranca, e ajuda ainda a reduzir emissões. Esta é a sua grande vantagem, usada para popularizar o sistema, sendo que em medições feitas no âmbito do Novo Ciclo Europeu de Condução (NEDC), a poupança e a redução de emissões chegou a ser de cerca de 8% - apesar de estimar poderem chegar quase ao dobro.

Sistemas mais avançados permitem-no manter o ar condicionado e o rádio ligados quando parado, existindo alguns que o ajudam a poupar até em descidas.

No entanto, para muitos a grande vantagem do sistema é a opção de ser desligado, pois pode vir a estorvar alguns condutores.

 

DESVANTAGENS

Quando falamos nas desvantagens do sistema Start/Stop, o primeiro argumento baseia-se no desgaste. A quantidade de vezes que o motor liga e desliga com este é enorme, o que acaba por, inevitavelmente, desgastar entre outros a bateria e o motor de arranque. No entanto, estes componentes, em modelos com o sistema, são feitos para lidar com o desgaste.

O preço é uma outra grande desvantagem. O Start/Stop e as componentes necessárias para lidar com ele implicam sempre um pequeno extra no preço, algo que para condutores que não conduzem muito em grandes metrópoles pode não vale a pena.

Por fim, temos o funcionamento do sistema em si. Para alguns é uma questão de hábito, mas alguns automobilistas não suportam o barulho, ou a ideia do motor se estar sempre a desligar.

 

VEREDITO

Este sistema está cada vez mais popular, mas pode ser dispensável em muitos casos. Tudo depende de si, e se costuma conduzir muito em metrópoles, ou nem por isso. A poupança vale mais a pena quando é dado uso ao sistema.

fonte:http://www.e-konomista.pt/

publicado por adm às 18:44
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 23 de Outubro de 2016

O que fazer quando o Start/Stop não funciona como deve ser

Quando o Start/Stop não funciona o problema pode basear-se apenas nas condições necessárias ao seu funcionamento, o que por norma implica uma solução simples.

O sistema Start/Stop veio poupar muito dinheiro a muitos condutores, mas por vezes este pode não fazer o seu trabalho como deve ser e quando tal acontece, é preciso saber o que fazer. Por norma, quando o Start/Stop não funciona corretamente, basta tomar algumas medidas para resolver o problema. No entanto, há sempre casos em que o melhor a fazer é ir à oficina tratar do assunto.
 
Note que há diferenças no sistema Start/Stop em carros com transmissão automática e transmissão manual. Por norma, toda a informação de que necessita acerca do sistema pode ser encontrada no manual de instruções, que deve sempre consultar.
 

CAUSAS COMUNS

A maior parte dos automobilistas sente que o Start/Stop não funciona corretamente quando algumas das condições necessárias ao devido funcionamento do sistema não são cumpridas – isto incluindo condições normais de segurança como não ter o cinto posto, pois a falta destas impede o sistema de funcionar. O mau funcionamento pode vir na forma do motor não parar ou arrancar quando deve, ou arrancar por si só.
 
Por norma, a causa mais comum de problemas baseia-se na temperatura exterior. Se esta se aproximar do ponto de congelamento ou for superior a 30ºC, o sistema pode não funcionar, sendo que quando o motor não estiver à temperatura normal de funcionamento pode não parar quando é suposto.
 
A capacidade e a temperatura da bateria também são fatores a ter em conta, tal como o consumo de eletricidade no carro – ter o ar condicionado ligado, o telemóvel a carregar, o desembaciador e o rádio ligados podem não ajudar.
 
Quando o Start/Stop não funciona, melhor a fazer é certificar-se sempre que as condições referidas no manual de instruções são respeitadas. As referidas acima são apenas algumas das mais comuns.
 

O QUE FAZER QUANDO NADA RESULTA

Por vezes o sistema Start/Stop não funciona apesar de estar tudo bem. Nestes casos em que o problema simplesmente não o larga, o melhor a fazer é desligar o sistema e aguardar até poder ir à oficina ver o que se passa. Pode-se tratar de um simples defeito no seu sistema, ou de algo mais grave.
 
Há muitos condutores que se limitam a desligar o sistema pois este, apesar de ajudar a poupar combustível e a reduzir as emissões de CO2, também aumenta o desgaste, o que também tem os seus problemas associados. Deve ponderar bem qual a decisão mais económica para si.
fonte:http://www.e-konomista.pt/
publicado por adm às 10:17
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.tags

. abs

. actualidade

. adblue

. admissão

. admissão variável

. air bag

. amortecedor

. ângulo morto

. aquecimento

. ar

. arrefecimento

. árvores de cames

. as cores mais populares do mundo

. automoveis

. binário

. binário do motor

. biodiesel

. bomba direcção

. cabos de bateria

. caixa automatica

. caixa automática

. caixa dsg

. caixa embraaegm dupla

. calços

. câmbios automáticos

. cames

. carros

. carros a diesel

. carros electircos

. catalisadores

. catalizador

. caudalimetro

. circuito refrigeração

. city safety

. combustível

. concelhos

. correia

. curiosidades

. curve control

. da cabeça do motor

. dicas

. dicionário do motor

. diesel

. diferencial

. direcção

. direcção assistida electro-hidráulica

. direitos quando leva o carro à oficina

. discos

. dpf

. egr

. embraagem

. emissões

. esp

. fap

. farois

. filtro ar

. filtro de combustível

. filtro de partículas (fap/ dpf)

. filtro do óleo

. filtros de partículas

. flex

. ford

. formula zero

. gasolina vs diesel

. gestão

. helios concept

. hidrogénio

. ignição

. injecção

. líquido de travões

. lubrificantes

. luz

. maf

. medidor

. mitos

. mola

. mola suspensão

. motor

. motor hcci

. motor híbrido a ar

. motores

. nitrous

. noticias

. novidades

. oleos

. pneus

. portugal

. potencia

. segurança

. sensor

. start/stop

. suspensão

. travões

. turbo

. turbos

. valvula

. valvulas

. velas

. velas de ignição

. vida

. todas as tags

.links

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Outubro 2016

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Abril 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

.subscrever feeds